Apostolado da Oração

Home / Apostolado da Oração
Quarta-feira, 21 de Fevereiro de 2018

Ensina-nos a ORAR!

Orações Diárias

De Manhã

No dia que agora começa, sou convidado, Senhor Deus, a conhecer a tua grandeza e bondade. Quero pôr em prática estas duas graças, falando de Ti aos meus colegas e amigos que não Te conhecem ou não querem conhecer. Que eu seja verdadeiro cristão e apóstolo, no meu local de trabalho ou estudo, sabendo ouvir, aceitar e imitar Jesus, e tentando combater as injustiças que se vão cometendo no dia a dia. Ofereço estes meus esforços pelas intenções da Igreja e do Papa Francisco para este mês. Pai Nosso...

À Tarde

“Jesus começou a dizer: ‘Esta geração é uma geração perversa. Busca um sinal, mas nenhum sinal lhe será dado, a não ser o sinal de Jonas’”. (Lc 11, 29) A Palavra de Deus é um sinal para nós que cremos em Jesus Cristo. Não percamos tempo: abramos os nossos ouvidos e o nosso coração para ouvi-la e colocá-la em prática. Que sinal queremos que Deus manifeste em nossa vida?

À Noite

Saber sofrer é graça grande, Senhor! Agradeço-Te o que, hoje, foi duro de aguentar. A dor é escola que ensina a crescer. Sofrer passa, ter sofrido fica! Ensina-me, Deus omnipotente, a não fazer sofrer os outros. Perdoa as minhas queixas. Fortalece a minha confiança na força que me vem de Ti e do exemplo dos santos. As tribulações atuais compensem os erros graves que cometi no passado. Que coisa sabe, quem não sofreu? Obrigado, pela cruz, que me proponho aceitar como dom divino. Pai Nosso...

Liturgia do Dia

Leitura

Volta hoje o tema da penitência, no sentido de conversão. Outrora, até os pagãos, como os habitantes de Nínive, ao ouvirem a palavra de Deus, se converteram. Hoje, não esperamos outros sinais do céu; é sempre essa mesma palavra que é para os homens de todas as gerações o grande sinal. Para ser “sinal”, a Palavra, o Verbo, o Filho de Deus, fez-Se homem e falou no meio dos homens, em palavras humanas, para Se revelar e revelar o Pai aos humanos. 

Salmo

Compadecei-Vos de mim, ó Deus, pela vossa bondade, 
pela vossa grande misericórdia apagai os meus pecados. 
Lavai-me de toda a iniquidade 
e purificai-me de todas as culpas.

Evangelho

O povo aglomerava-se em volta de Jesus para O ouvir. Mas Jesus faz-lhes sentir que eles são mais curiosos, sempre à espera de qualquer sinal maravilhoso, do que desejosos de escutar a sua palavra, que dá luz e leva à conversão. E lembra-lhes como os habitantes de Ninive se converteram ao ouvirem Jonas, como recordava a primeira leitura, e como a rainha de Sabá, veio de tão longe só para ouvir o sábio Salomão. E ali estava Ele, maior que Jonas, e mais do que Salomão, mas que não era escutado com fé semelhante à daqueles seus antepassados, nem eles se deixavam conduzir à penitência como aqueles a quem Jonas pregava. Prefigurado por Jonas, mas maior do que ele, e mais do que Salomão, cuja sabedoria atraía de longe a rainha de Sabá, Jesus aqui está, também agora no meio da assembleia dos cristãos, a fazer-Se, de novo, ouvir; como sempre que na Igreja se lêem as Sagradas Escrituras, como disse o Concílio Vaticano II (SC 7). 

Homilia

Deus não está à disposição do capricho e da curiosidade humana. De nada adianta pedir provas e sinais, à espera de que Ele realize feitos aparatosos, pois sem mudança de vida, sem conversão, o maior dos milagres é como luz para cegos, grito para surdos: nenhum efeito surte.

Orar… Sempre!

Terço

Não à corrupção
Para que aqueles que têm poder material, político ou espiritual não se deixem dominar pela corrupção.

Santo

São Pedro Damião, Bispo e Doutor da Igreja. Nasceu em Ravena, Itália no ano de 1907. Marcado desde cedo pelo sofrimento porque perdeu os seus pais, foi morar e viver com seu irmão. No amor e no acolhimento, São Pedro Damião pode discernir a sua vocação.

Intenções do Papa

Para que, nos países asiáticos, os cristãos, bem como as outras minorias religiosas, possam viver a sua fé com toda a liberdade.

Direcção Espiritual

Notícias

Só compreendemos Deus se aprendermos a ouvi-lo desde o seu silêncio, escreve Bento XVI

Só compreendemos Deus se aprendermos a ouvi-lo desde o seu silêncio, escreve Bento XVI

«O que é que significa: ouvir o silêncio de Jesus e conhecê-lo através do seu silêncio? Sabemos dos Evangelhos que Jesus passava frequentemente noites sozinho "na montanha" em oração, em conversação com o seu Pai. Sabemos que o seu discurso, a sua Palavra, vem do silêncio e só nele pode amadurecer. Por isso é lógico pensar que a sua Palavra só pode ser corretamente compreendida se nós, também, entrarmos no seu silêncio, se aprendermos a ouvi-la a partir do seu silêncio.»

Se me amardes

Se me amardes

A desafiadora recomendação permanece inalterável, não abre exceções e não desiste de nos interpelar em cada manhã: «Se Me amardes, guardareis os meus mandamentos». Se me amardes? A afirmação condicionada assemelha-se a uma provocação para aqueles que desde tenra idade, nos bancos da catequese, aprenderam a repetir o primeiro mandamento, «amar a Deus sobre todas as coisas…». Mas aprendemos a dizer que amamos a Deus como se fosse notas de passagens entre os acordes maiores de alguma sinfonia. A promessa de Jesus só se realiza naqueles que se demoram e se especializam na arte de amar, «com todo o coração, com toda a alma, com todo o entendimento e com todas as forças».

Cada mês, o Santo Padre confia ao Apostolado da Oração uma intenção de oração, intercalando-se entre uma intenção universal e uma intenção pela evangelização: Universal, com temáticas que apelam a todos os homens e mulheres de boa vontade, não só aos católicos; pela Evangelização, mais centrada na vida da Igreja e na sua missão evangelizadora.   O Apostolado da Oração divulga estas intenções e reza por elas. São cerca de 40 milhões de pessoas no mundo inteiro. Associar-se a esta família de todas as línguas e culturas é passar a fazer parte de uma rede mundial centrada no Coração de Jesus e unida pelas intenções de oração do Papa.

Assumindo as propostas de oração do Santo Padre, somos chamados a viver a coerência entre a oração e a vida. Rezar é fundamental, mas deve transformar-nos, levando-nos a agir de acordo com a nossa oração. Rezar por estas intenções abre o nosso olhar e o nosso coração aos problemas do mundo, tornando nossas as alegrias e as esperanças, as dores e os sofrimentos de todos os nossos irmãos e irmãs. Fazê-lo como membro de uma rede mundial de oração torna presente no nosso quotidiano a universalidade da Igreja. Por isso, se recomenda que esta oração diária seja vivida de forma particularmente intensa na primeira Sexta-feira de cada mês, quando todo o AO recorda a revelação do amor do Coração de Jesus por toda a humanidade. Nesse dia, para além da oração pessoal, recomenda-se a participação na Eucaristia, sempre que possível.

Bem-aventuranças [Sermão da Montanha (Mt 5, 1-12)]

Naquele tempo, ao ver as multidões, Jesus subiu ao monte e sentou-Se.
Rodearam-n’O os discípulos e Ele começou a ensiná-los, dizendo:

«Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o reino dos Céus.
Bem-aventurados os humildes, porque possuirão a terra.
Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados.
Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados.
Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia.
Bem-aventurados os puros de coração, porque verão a Deus.
Bem-aventurados os que promovem a paz, porque serão chamados filhos de Deus.
Bem-aventurados os que sofrem perseguição por amor da justiça, porque deles é o reino dos Céus.
Bem-aventurados sereis, quando, por minha causa, vos insultarem, vos perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós. Alegrai-vos e exultai, porque é grande nos Céus a vossa recompensa».

PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com