Apostolado da Oração

Home / Apostolado da Oração
Sexta-feira, 24 de Novembro de 2017

Ensina-nos a ORAR!

Orações Diárias

De Manhã

Hoje, dia dos santos vietnamitas André Dung-Lac e companheiros, mártires, pede especialmente a Deus por todos os cristãos na Ásia, para que, testemunhando o Evangelho com palavras e obras, favoreçam o diálogo, a paz e a compreensão recíproca, sobretudo com aqueles que pertencem a outras religiões. Em união com o Santo Padre, oferece o teu dia por esta intenção e confia o teu oferecimento a Maria, mãe de Jesus e tua mãe. Ave Maria...

À Tarde

“A misericórdia é a força que tudo vence, enche o coração de amor e consola com o perdão”. (Papa Francisco) Ó Deus compassivo, ajudai-me a ser misericordioso para demostrar maior amor e perdão às pessoas que me ofendem.

À Noite

Termina mais um dia. Agradece a Deus o dom da vida e tudo o que viveste neste dia. Pede-Lhe perdão por nem sempre estares atento aos seus dons. Para amanhã, pede-Lhe um coração mais atento à sua presença, em ti e nos irmãos. Pai Nosso...

Liturgia do Dia

Leitura

Depois da vitória sobre os pagãos invasores, o povo, tendo à frente Judas Macabeu, faz a purificação e dedicação do templo e do altar e oferece sacrifícios sobre ele. O povo de Deus teve sempre, como centro de toda a sua vida, o templo e as assembleias de oração aí realizadas. Neste povo, a celebração do mistério de Deus, que é o objecto da sua fé, não pode deixar de ser o momento central de toda a vida desse mesmo povo, como hoje o é, para a Igreja de Cristo, a celebração dos mistérios do seu Senhor, Jesus.

Salmo

Bendito sejais, Senhor, para todo o sempre,
Deus do nosso Pai, Israel.
A Vós, Senhor, a grandeza e o poder,
a honra, a majestade e a glória.

Evangelho

Como já o manifestara aos doze anos, Jesus está possuído pelo amor da Casa de Deus. O templo era o lugar da oração a Deus, mas os seus contemporâneos esvaziavam-no desse objectivo, transformando-o em casa de comércio, embora a pretexto de serviço do mesmo templo. Até as coisas santas podem chegar a não servir para fins santos. O templo completamente puro e agora, mais do que nunca, morada de Deus, será a humanidade santíssima de Jesus ressuscitado.

Homilia

Em Deus, assim como justiça e misericórdia sempre andam juntas, assim também o amor e a ira não são mais do que aspectos distintos de sua única e infinita caridade. Ao pegar hoje do chicote para expulsar os vendilhões do Templo, Cristo não cede a uma paixão desgovernada, mas emprega toda a riqueza de seus sentimentos para, como última tentativa, corrigir um povo que não quis se deixar vencer por suas provas de amor e carinho.

Orar… Sempre!

Terço

Pelos cristãos na Ásia, para que, testemunhando o Evangelho com palavras e obras, favoreçam o diálogo, a paz e a compreensão recíproca, sobretudo com aqueles que pertencem a outras religiões.

Santo

O Papa João Paulo II, em 1988, canonizou na verdade alguns, dos muitos ousados na fé, que se encontram entre o período de 1830 até 1870.

Intenções do Papa

Intenções do Papa

PELA EVANGELIZAÇÃO
Pelos cristãos na Ásia, para que, testemunhando o Evangelho com palavras e obras, favoreçam o diálogo, a paz e a compreensão recíproca, sobretudo com aqueles que pertencem a outras religiões.

Direcção Espiritual

Notícias

Só compreendemos Deus se aprendermos a ouvi-lo desde o seu silêncio, escreve Bento XVI

Só compreendemos Deus se aprendermos a ouvi-lo desde o seu silêncio, escreve Bento XVI

«O que é que significa: ouvir o silêncio de Jesus e conhecê-lo através do seu silêncio? Sabemos dos Evangelhos que Jesus passava frequentemente noites sozinho "na montanha" em oração, em conversação com o seu Pai. Sabemos que o seu discurso, a sua Palavra, vem do silêncio e só nele pode amadurecer. Por isso é lógico pensar que a sua Palavra só pode ser corretamente compreendida se nós, também, entrarmos no seu silêncio, se aprendermos a ouvi-la a partir do seu silêncio.»

Se me amardes

Se me amardes

A desafiadora recomendação permanece inalterável, não abre exceções e não desiste de nos interpelar em cada manhã: «Se Me amardes, guardareis os meus mandamentos». Se me amardes? A afirmação condicionada assemelha-se a uma provocação para aqueles que desde tenra idade, nos bancos da catequese, aprenderam a repetir o primeiro mandamento, «amar a Deus sobre todas as coisas…». Mas aprendemos a dizer que amamos a Deus como se fosse notas de passagens entre os acordes maiores de alguma sinfonia. A promessa de Jesus só se realiza naqueles que se demoram e se especializam na arte de amar, «com todo o coração, com toda a alma, com todo o entendimento e com todas as forças».

Cada mês, o Santo Padre confia ao Apostolado da Oração uma intenção de oração, intercalando-se entre uma intenção universal e uma intenção pela evangelização: Universal, com temáticas que apelam a todos os homens e mulheres de boa vontade, não só aos católicos; pela Evangelização, mais centrada na vida da Igreja e na sua missão evangelizadora.   O Apostolado da Oração divulga estas intenções e reza por elas. São cerca de 40 milhões de pessoas no mundo inteiro. Associar-se a esta família de todas as línguas e culturas é passar a fazer parte de uma rede mundial centrada no Coração de Jesus e unida pelas intenções de oração do Papa.

Assumindo as propostas de oração do Santo Padre, somos chamados a viver a coerência entre a oração e a vida. Rezar é fundamental, mas deve transformar-nos, levando-nos a agir de acordo com a nossa oração. Rezar por estas intenções abre o nosso olhar e o nosso coração aos problemas do mundo, tornando nossas as alegrias e as esperanças, as dores e os sofrimentos de todos os nossos irmãos e irmãs. Fazê-lo como membro de uma rede mundial de oração torna presente no nosso quotidiano a universalidade da Igreja. Por isso, se recomenda que esta oração diária seja vivida de forma particularmente intensa na primeira Sexta-feira de cada mês, quando todo o AO recorda a revelação do amor do Coração de Jesus por toda a humanidade. Nesse dia, para além da oração pessoal, recomenda-se a participação na Eucaristia, sempre que possível.

Bem-aventuranças [Sermão da Montanha (Mt 5, 1-12)]

Naquele tempo, ao ver as multidões, Jesus subiu ao monte e sentou-Se.
Rodearam-n’O os discípulos e Ele começou a ensiná-los, dizendo:

«Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o reino dos Céus.
Bem-aventurados os humildes, porque possuirão a terra.
Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados.
Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados.
Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia.
Bem-aventurados os puros de coração, porque verão a Deus.
Bem-aventurados os que promovem a paz, porque serão chamados filhos de Deus.
Bem-aventurados os que sofrem perseguição por amor da justiça, porque deles é o reino dos Céus.
Bem-aventurados sereis, quando, por minha causa, vos insultarem, vos perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós. Alegrai-vos e exultai, porque é grande nos Céus a vossa recompensa».

PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com